domingo, 11 de fevereiro de 2018

Serra do Cipó







Inhotim







terça-feira, 23 de janeiro de 2018

... resenha ...

... " Até onde um sonho alcança. " ...

Essas palavras ainda ecoavam em sua cabeça, depois de acordar sobressaltada de mais um pesadelo. 
A bolsa já estava pronta, chamou um táxi e saiu em direção à rodoviária. 
No trajeto as imagens do sonho iam e vinham sem muita coerência ... como sempre ela buscava um "gancho" que pusesse ordem a esse caos. 
Chegou ao terminal com dez minutos de antecedência, mas com a sensação de que estava muito atrasada ... neura de sua parte, já que nunca se atrasa para nada.
Tendo levado somente uma  bolsa pequena não teria necessidade de colocá-la no bagageiro ... subiu apressada no ônibus andando desajeitada no corredor estreito. Parou olhou para um lado e para o outro conferiu a passagem e o número de sua poltrona ... ela sempre pedia a poltrona 11, mas havia alguém sentado nela.
- Moço, essa poltrona é minha !!! -  falou delicadamente impaciente.
... ele a olhou, saiu e deu lugar para que ela passasse e se sentasse ... sentando logo em seguida na poltrona ao lado.

... aiai, pensei que viajaria sozinha tendo duas poltronas para mim, tomara que ele desça antes do ponto final !!! - resmungou mentalmente.

Seguiu para uma viagem curta de certa forma ... 3 horas e meia para pensar em tudo ... para pensar em nada ... 
... reparava as árvores, tentando identificá-las ... reparava as casinhas, de roça tentando se ver morando em uma delas ... reparava  o horizonte, e voava ... e voltava as imagens do sonho e tentava decifrá-las ... 

3 horas e meia ... para pensar em tudo ... para pensar em nada ...

Adormeceu 

Então o moço que até então estava fingindo dormir pôde observá-la ... ela que transbordava uma inquietação permanente, mesmo quando não queria pensar em nada ... e quando o nada é tudo ... e quando o nada contém um mundo !!!! 

Chegaram ao destino e ela ainda permanecia dormindo ... com o que ela estaria sonhando, pensou ele percebendo seus olhos se mexerem por trás das pálpebras. Todos os passageiros já haviam descido, então ele tocou em seu braço a fazendo acordar em um sobressalto, como se tivesse levado um choque. Ela o olhou e ele disse: - Chegamos !!!
... então ela falou: - Até onde  um sonho alcança ???
E ele respondeu sorrindo: - O infinito ... e além.

Desceram do ônibus e seguiram em direções opostas ... 
... o infinito os esperava.


domingo, 21 de janeiro de 2018

... So until we meet again I am forever your friend ...





@pdohle joins us to create the Page of Wands for our Nautical deck… #WIP #Tarot #Art #PoulDohle #PageofWands #TarotArt #Nautical #78TarotNautical #Wands #Page #Mermaid #Sea  

... " Entre nós, o mesmo ar, as mesmas ondas, o mesmo voo. Ar que nos une e nos faz iguais.
Seta de Fogo a riscar o espaço e unir profundidades e alturas ...
Desenha a história de nossos ideais, linhas de força expressas em atitudes diretas, anseio acelerado de ser um com sua meta. Arco estendido da intenção e flecha da ação, fusão que ilumina o alto céu; o fato é alvo, encontro do ideal com o real. " ...

- Amanda Costa -

... resenha ...

 " Além das diferenças existe um campo 
... nos encontramos lá. "

...

Essa foi a mensagem deixada por ele no verso do quadro que havia pintado, onde a retratava sentada no ponto de ônibus.

A tempestade o pegara de surpresa no meio do caminho, se refugiou no ponto de ônibus mais próximo ... ela já estava lá.

Os românticos irão dizer que ela já estava à sua espera ... ela diria que não estava a espera de ninguém ... ele diria que nunca olharia para uma mulher sem véu.

O ônibus chegou ... eles seguiriam pelo mesmo caminho, mas com destinos diferentes ... ele não tinha dinheiro o suficiente e ela ofereceu para pagar o restante que faltava ... ele não iria aceitar, mas as palavras que saíram da sua boca o contrariaram ... " O que aconteceu comigo ??? - pensou ele "

Ele reparou o seu colar com um pingente ... a Estrela de Davi ... judia ...
Ela reparou o livro que apareceu quando ele abriu a mochila ... o Alcorão ... mulçumano ...
Ele desceu primeiro 
Ela seguiria por mais dois pontos à frente
Ele ficou na calçada olhando ela sentada na janela enquanto o ônibus partia
Ela sorriu para ele ... contrariando seus princípios ... " O que aconteceu comigo ??? - pensou ela. "

O sorriso dela nunca mais saiu de seus pensamentos.

Na tv mais um ataque suicida era manchete do dia ... ela questionava o por quê de tanto ódio ... e teve medo.

Mas amores improváveis são mais frequentes do que se imagina.

Os dias passam 
... e já era Amor do princípio ao fim ... mas, que fim seria esse ???

Os dias passam
... ele entre tintas e telas em branco ... um mundo de possibilidades
... ela entre caneta e papel em branco ... um mundo de possibilidades
Tentavam dar vazão aos sentimentos 
Sonhos de improvável final feliz.

Os dias passam

Mais uma manchete no noticiário ... e ela questionava o que levava jovens a se matarem  sem ao menos se conhecerem.
... mas ela o reconheceu na foto publicada ... ele um estudante, um artista, um sonhador ...
e ela se reconheceu em uma de suas telas ...
e a família em luto ...
e um mundo de sonhos improváveis se desfez ...

Os dias passam

E ela enfim se libertou do medo ...
"Eu só queria ser seu plural"
 ... foi o que ela escreveu no cartão que deixou sobre o túmulo junto com um buquê de girassóis.




quarta-feira, 10 de janeiro de 2018