sexta-feira, 20 de abril de 2018

... " Acorde agora minha filha. Precisa acordar enquanto está nesse corpo pois tudo existe dentro dele. E não tenha medo estou sempre com você. Agora vá sem medo e faça tudo com amor. Portanto seja perfeita. " ...

- Kathleen McGowan -

quarta-feira, 18 de abril de 2018

"...a sinceridade exige conhecimento de si e o conhecimento de si é fruto da idade... Como é que uma mulher tão jovem poderia ser sincera ? Ela não poderia ser sincera porque ela não se conhece a si mesma."- M. Kundera


COGITANDO... 


Estava a pensar como é difícil lidar com tantas formas de sentir e pensar...e as diferenças, sejam de idade sejam de carácter  ou cultura e como as relações humanas são complexas e implicam tanto cuidado na abordagem dessas diferenças, quando com elas somos confrontadas...
 Pessoalmente nem sempre consigo ser correcta...ou distanciar-me de uma reacção instintiva que aparece quase sempre como defesa do que eu penso ser a verdade...e que gera o ataque de uma diferente opinião. Mas como ser sincera? E ai como diz Kundera  "...a sinceridade exige conhecimento de si e o conhecimento de si é fruto da idade..." e isso portanto limita qualquer pessoa a se entender e portanto a compreender as outras...
Levamos anos a aprender a respeitar todas essas diferenças, levamos anos a aprender a recuar e a observar e a aceitar o/a outro/a na sua visão das coisas, independentemente da nossa ...e raramente conseguimos ser imparciais na nossa análise a não ser quando já percebemos - o que acontece muito tarde na vida - que o essencial de tudo o que vivemos e sentimos nada tem a ver com ideias nem opiniões nossas ou de terceiros (sejam eles filósofos teólogos ou psiquiatras etc) e que a vida é aquilo que cada ser vive e sente e não a afirmação da verdade e da justiça como padrões que correspondem apenas a conceitos e ideias temporais feitas a partir de filosofias e religiões e dogmas, e saber que raramente tudo isso nada tem a ver com a experiência de vida de cada ser...
  Outra cosia grave que acontece nas realções é as pessoas baseadas na sua experiência presumir que alguém quer dizer isto ou aquilo quando não sabe ao certo o que a outra pessoa sabe e sente...e ai cometem-se os erros mais graves...até de destruição de alguém que não conhecemos...
 Mas mais grave ainda é que desrespeitamos a experiência vivida pelo ser humano para dar lugar ao conhecimento fictício que tomamos por garantido e certo...por isso anulamos os velhos e as mulheres na sua experiência de vida autêntica e seguimos Mestres e "avatares"...
  Isto parece que invalida a necessidade de saber e conhecer as leis do mundo e do universo, da ciência e da história, ou as leis diria da vida em si e do ser humano per se - mas do ser humano realmente quem é que sabe as leis da sua natureza interna que não são só cérebro e vísceras, esqueleto e órgãos, mas coração com emoções e sentimentos, sonhos e alma que não se pensa?
  Quem sabe quem é quem?
  Quem sabe ao certo quem é?
  O famoso EU SOU...ou QUEM SOU EU?
  De onde vim e o que estou cá a fazer?
  Sim, quem sabe ao certo responder a tantas destas questões - "Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo" de Platão...
  Quem sou eu mesma? Sim, onde está o EU, mim, o "eu sou", o Eu dito superior...sem ser apenas este eu que nasce e morre?


 Se ninguém sabe que alma tem...como diz o poeta que cuidado devemos ter uns perante os outros tendo em conta toda estas dificuldades?


Não, "Ninguém sabe que coisa quer.
 Ninguém conhece que alma tem,
 nem o que é mal nem o que é bem." 

F. Pessoa


( http://rosaleonor.blogspot.com.br/ )

terça-feira, 17 de abril de 2018

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Luz rompendo o escuro, casca que se abre, força dos inícios.

Eight of Cups by Antonella Platano (Tarot of the 78 Doors)  





  ..." Tudo quer ser, nascer, fazer o dia e seus infinitos. 
   Jornada de impulsos e avanços que irrompe por florestas e veios, fertilizando caminhos e vias, tocha nos corredores da mente. Ímpeto e força abrem espaços, fertilizam ideias e progressos. Aventura e sabedoria devem andar juntas, porém. Fotografia emergindo lentamente na câmara escura, as revelações do interior serão divisadas aos poucos na evolução do ciclo. " ...

- Amanda Costa -


...




O mundo desmoronava lá fora
Você dormia na varanda
Enquanto eu tentava impedir que o desconhecido invadisse meu santuário
... tudo o que eu havia conseguido organizar corria risco eminente ...
Eu não podia me entregar ... lutava com todas as minhas forças ...
O vento forte soprava pela fresta da porta ... desespero ...
Você enfim se levanta e entra
Eu consigo fechar a porta ... dois vasos são meu apoio e sustentação ...


...


Atrás de cada porta uma dor ... e a possibilidade de cura
Atrás de cada porta o desconhecido ... e a possibilidade de me desvendar
Atrás de cada porta um eu ... a me esperar



Semana que o Oito de Copas convida a novos inícios ... eu prefiro fechar as portas ... ainda há buscas em mim ... ainda há vontade de percorrer esse caminho ...

Ainda há desertos ... e haverá sede
Ainda há montanhas íngremes ... e haverá vertigens
Ainda há oceanos ... e haverá mergulhos profundos
Ainda há noites escuras ... e haverá sombras

Ainda há luz ... que arderá sem me consumir











quinta-feira, 12 de abril de 2018

 Resultado de imagem para maria madalena libro rosso

Óh Mãe
De que valem meus pés se não percorrerem os Teus caminhos
De que vale uma intenção se não basear na Tua verdade
De que vale um coração se não vibrar o Teu Amor
De que vale estar aqui e não estar em Ti

Óh Mãe
De que vale falar de Ti se sei tão pouco sobre mim !!!

Óh Mãe
Eis-me aqui
Imperfeita dentro da Tua perfeição
Eis-me aqui
Restaura o vaso que se quebrou
Corrija o meu pensar
o meu falar
o meu agir

Óh Mãe
Que seja feita a Tua vontade em mim

E Assim Seja !!!

terça-feira, 10 de abril de 2018


Imagem relacionada 


" I understood at a very early age that in Nature 
I feel in church but never did.
Walking in the woods I felt in the touch with the universe and with the spirit of the universe. "

- Alice Walker -