segunda-feira, 5 de setembro de 2011

É Hora de Parar


...

É hora de parar, refletir e não temer o caminho, pois somos capazes de trilhá-lo.
E é através da reflexão que vamos compreendendo muitas coisas e passando a vislumbrar outros horizontes.
Vamos redescobrindo a nossa essência, porque muitas vezes, estamos tão agitados, envolvidos com os problemas e presos a sofrimentos, que deixamos de lado a nossa essência, não mais conseguimos encontrar nosso equilíbrio e, sem isso, a sintonia com o Alto também se rompe, passamos a nos enxergar pequeninos demais diante de tantos obstáculos.
Então, é chegado o momento de parar!
De reencontrar a paz que tanto almejamos e ela está mais próxima do que pensamos; a paz encontra-se dentro de nós.
Talvez adormecida, mas é lá em nosso íntimo que ela habita.
É momento de buscá-la.
É momento de dar um tempo às constantes preocupações e reencontrarmos o prazer de viver.
Redescobrir a importância de um sorriso e como ele faz a diferença em nossa vida.
A importância de um “Bom dia” dado com amor.
A alegria das pequenas coisas...
Lembremos quando éramos crianças e nos alegrávamos com as pequenas e simples conquistas?
Nossa, elas representavam muito para nossa existência e arrancavam gostosas gargalhadas.
Para onde foi essa alegria?
A criança cresceu sim, mas a alegria ainda está dentro de nós, pulsando em nosso íntimo.
Vamos deixar que ela possa se expressar.
Não vamos nos abalar diante dos desafios. Nem enxergar os problemas como invencíveis.
Vamos relembrar dos nossos tempos de criança, em que caíamos, chorávamos, talvez muito, mas depois, enxugávamos as lágrimas, limpávamos as roupas e levantávamos, prontos para outra.
Façamos o mesmo quando as dificuldades surgirem.
Levantemos e enfrentemos!
É hora de parar com os pensamentos de que não somos capazes, com o medo de encarar o novo. Se uma porta se abre é porque já podemos adentrá-la.
É hora de vencer as dúvidas, porque as respostas só chegam se partirmos atrás delas.
É hora de parar...
Aquietar o coração, substituindo emoções.
Há quanto tempo não admiramos o sol a nascer?
Não acordamos e conversamos com a Providência Divina?
Não nos sentimos banhados pelo amor do Pai?
Não nos debruçamos na janela e agradecemos pelo dia que nasce?

Perdemos a hora a brincar com o cachorro?
Contamos as estrelas numa bela noite?
Ligamos para alguém querido e esquecemos a hora?
Fazemos uma leitura edificante?
Cantamos a nossa música favorita?
Aquele contato com a natureza que tanto renova nossas forças?
Sair com as pessoas que amamos?
Provar o prato preferido sem se preocupar com calorias?
Assistir o filme que a tanto queríamos?
Dar aquele abraço gostoso e revigorante nas pessoas que nos fazem bem?
Visitar os lugares que apreciamos?
Conhecer novos lugares?
É hora de parar...
Parar de se algemar na dor.
De escrever no livro da vida não apenas as derrotas, mas também quantas conquistas já tivemos e com certeza, foram muitas.
Quantas dificuldades enfrentamos e quando achávamos que estava tudo perdido, ganhamos de virada?
As pessoas especiais que passaram e continuam a passar na nossa vida?
Encarar as quedas como lições e deixar que a ferida cicatrize.
É hora de parar...
Parar de enxergar apenas as fragilidades, mas também as grandes qualidades e potencial que nos acompanham.
Parar de encarar as dores como incuráveis, ficando presas a elas, mas sim, ir adiante, voltar a lutar, a acreditar e quando percebermos a dor já não nos incomoda mais.
Podemos voar, mesmo sem asas, mas é preciso confiar.
Confiar em nosso potencial.
E confiar no Alto, porque a Providência Divina nos acompanha.
É hora de parar...

E buscar um novo recomeço.
De vencer as aflições, passo a passo, porque nada muda de uma hora para outra.
Mas pode ser mudado, desde que comecemos a buscar por isso.
É hora de voltarmos para nosso íntimo e encontrarmos a imensa força que lá dentro reside.
E com ela seguir desbravando novos caminhos.
É hora de confiar.
Não estamos sozinhos.
Façamos a nossa parte e o Alto estará sempre conosco.
É hora de compreendermos que a primeira mudança se inicia quando paramos e, em silêncio, passamos a refletir.
E refletindo vamos descobrindo quais são os sentimentos que trazemos conosco.
Os atos que realizamos e principalmente o que precisa ser modificado.
É hora de abandonar o medo!
E abraçar a vida, ela nos aguarda.
E não iremos ao seu encontro sozinhos.
É hora de abandonar os eternos dias cinzentos e colorir a nossa existência.
É hora de buscar os passos do Mestre.

E deixar que Ele nos guie.
É hora de parar de ficar ao lado do sofrimento.
Nosso Espírito é uma centelha de luz.
É hora de fazer com que “ Brilhe a nossa luz”.
É hora de renovação.
Essa é a hora!
E já podemos...
Renovemo-nos...


Sonia Carvalho