quinta-feira, 2 de maio de 2013


Quando calo o medo em mim, eu me abro ao Amor Divino
... então,  mergulho em mim mesma
Me encontro
Me renovo

Quando calo o medo em mim, eu me abro ao Amor Divino
... então, saio de mim mesma
Percorro outros mundos
Provo novos sabores

Quando calo o medo em mim, eu me abro ao Amor Divino
... então, abro minhas portas e janelas
Corro pelas campinas
Cuido do meu jardim

Quando calo o medo em mim, eu me abro ao Amor Divino
... então,  sou completamente minha
Aceito minhas imperfeições
... e colho minhas flores ...