segunda-feira, 8 de julho de 2013

Querido Diário


Seria muito louco dizer que estou com preguiça de escrever ??? ... então o que faço aqui ???

Bem ...  eu queria te contar que esse final de semana fui chamada de princesa,  pelo sobrinho da Inez ... ele com seus 2 aninhos fez uma festa tão grande quando me viu, que realmente eu me senti uma princesa ... " ganhei o dia " ... 
... queria contar mais detalhes, mas estou com preguiça de escrever ...

... eu queria contar também que resolvi pintar o cabelo de preto azulado ... azul mesmo, ficou só a minha pele ... depois de 1 hora debaixo do chuveiro, finalmente consegui retirar o azul da testa, orelhas e palmas das mãos ... " valeu a experiência, no melhor estilo Avatar " ... 
... queria contar mais detalhes, mas estou com preguiça de escrever ...

... ahhh, queria contar também que sonhei que organizava o casamento do meu Anjo ??? ... mas, ele pode se casar ???
... queria contar mais detalhes, mas estou com preguiça de escrever ... cansei de tentar decifrar sonhos !!!

... queria tentar entender como que dentro do ciclo d'A Lua eu estou sendo bombardeada com tantas espadas ... Ás de Espadas ... 9 de Espadas ... 3 de Espadas ... 
... mas estou com preguiça de pensar ... mais ainda de escrever ...

... queria saber como faço para comprar um barquinho ... sem remos ... e deixar-me seguir pelo curso do rio que corta a cidade, até chegar ao mar ... aí, talvez eu pense no que fazer, quem sabe eu escreva um livro contando a aventura ...
... mas eu estou com preguiça de escrever ... então talvez nem compre o tal barquinho ...

Ahhh querido diário ... são tantas coisas que queria te contar, que as palavras se atropelam, as histórias se confundem, e o momento se dissolve ...
Se não fosse essa minha preguiça em escrever, talvez sairia um bom livro ... aliás o companheiro vascaíno, disse isso outro dia:
- Por que você não escreve um livro ??? ...

" As Aventuras de Aliks " ... ou melhor ... " Coisas de Aliks "

... se não fosse essa preguiça em ordenar o pensamento 
... se não fosse essa preguiça em disciplinar minha atenção 
... se não fosse essa preguiça em me conformar com a realidade 
... se não fosse essa preguiça em parecer normal

... se não fosse essa preguiça ...