quarta-feira, 31 de julho de 2013

Invernos ...

No primeiro inverno ... os ipês em flor !!!
Questiono ... como florir em terra seca, sem adubo, sem carinho, sem atenção ???
... como florir em terra seca, sem preparo, sem incentivo, sem entusiasmo ???

No segundo inverno ... os ipês em flor !!!
Semeio ... e me alimento de suas palavras, devoro cada uma delas como se fossem o meu único sustento !!!
... e  me inundo da sua fé, absorvo cada sensação como se fosse a minha única fonte !!!

No terceiro inverno ... os ipês floriram ???
Escuridão ...
... dor que se estende nas próximas estações ...

E agora mais um inverno ... os ipês em flor !!!
Floresço ... na ausência de palavras, na ausência de sons ...
... reconheço a primavera em mim apesar do inverno lá fora !!!
... reconheço a primavera em mim apesar das dores da poda !!!
E só assim me torno imortal em ti !!!

...

A Arte de Florescer no Inverno


... “Os sinais eram inequívocos. Aquelas nuvens baixas, escuras... O vento que soprava desde a véspera, arrancando das árvores folhas amarelas e vermelhas. Não queriam partir... É, estava chegando o Inverno. Deveria nevar. Viria então a tristeza, as árvores peladas, a vida recolhida para funduras mais quentes, os pássaros já ausentes, fugidos para outro clima, e aquele longo sono da natureza, bonito quando cai a primeira nevada, triste com o passar do tempo...






... Resolvi passear, para dizer adeus às plantas que se preparavam para dormir e fui, assim, andando, encontrando-as silenciosas e conformadas frente ao inevitável, o Inverno que se aproximava. Qualquer queixa seria inútil, E foi então que eu me espantei ao ver um arbusto estranho. Se fosse um ser humano certamente o internariam num hospício, pois lhe faltava o senso da realidade, não sabia reconhecer os sinais do tempo.



... Lá estava ele, ignorando tudo, cheio de botões, alguns deles já abrindo, como se a primavera estivesse chegando. Não resisti, e me aproveitando de que não houvesse ninguém por perto, comecei a conversar com ele, e lhe perguntei se não percebia que o inverno estava chegando, que os seus botões seriam queimados pela neve naquela mesma tarde. Argumentei sobre a inutilidade daquilo tudo, um gesto tão fraco que não faria diferença alguma. Dentro em breve tudo estaria morto... 





 ...E ele me falou, naquela linguagem que só as plantas entendem, que o inverno de fora não lhe importava, o seu era um ritmo diferente, o ritmo das estações que havia dentro. Se era inverno do lado de fora, era Primavera lá dentro dele, e seus botões eram um testemunho da teimosia da vida que se compraz mesmo em fazer o gesto inútil. As razões para isto? Puro prazer. 

- Rubem Alves -

terça-feira, 30 de julho de 2013




... Uma mulher saudável é muito parecida com um lobo, grande força de vida, doação de vida, ciente de seu território, intuitiva e leal. 
Porém, a separação de sua natureza selvagem faz com que uma mulher torne-se escassa, ansiosa, e temerosa.
A natureza selvagem contém a medicina para todas as coisas. 
Ela transporta estórias, sonhos, palavras e canções. 
Ela carrega tudo que uma mulher precisa ser e saber. Ela é a essência da alma feminina ...


Com a natureza selvagem como aliada e professora, nós não vemos apenas com através de nossos olhos, mas através dos muitos olhos da intuição. Com a intuição nós somos como uma noite estrelada, nós observamos o mundo através de milhares de olhos.

Isto não significa perder as socializações básicas de uma pessoa. Isto significa totalmente o oposto. A natureza selvagem tem uma integridade vasta com ela. Significa estabelecer território, encontrar o grupo de uma pessoa, estar em um corpo com certeza e orgulho, falar e agir a favor de si mesma, estar consciente, extrair os poderes naturais da intuição feminina e elevar-se com dignidade, proceder como um ser poderoso que é amistoso, mas nunca domesticado.
A mulher selvagem é aquela que troveja na face da injustiça. Ela é aquela pela qual nós abandonamos o lar para procurar e aquela pela qual nós retornamos ao lar. Ela é intuição, consegue ver longe, ouvir profundo, e ela tem um coração leal.

Ela deve vagar pelas antigas sendas, defender seu conhecimento instintivo, orgulhosamente ostentar as cicatrizes de batalha de sua época, escrever seus segredos em paredes, recusar ser envergonhada, liderar o caminho, ser astuta e usar sua perspicácia feminina.
Onde podemos encontrá-la? Ela caminha nos desertos, cidades, florestas, oceanos, e na montanha da solidão. Ela mora nas mulheres em todos os lugares: em castelos com rainhas, nos escritórios e nos ônibus noturnos para os subúrbios.
Ela mora em um local distante que abre caminho através de nosso mundo. Ela mora no passado e é convocada por nós. Ela está no presente. Ela está no futuro e caminha de volta no tempo para nos encontrar agora.
Mulher selvagem sussurra as palavras e os caminhos para nós, e nós a seguimos. Ela corre à nossa frente, mas para e espera para ver se nós a estamos alcançando. Ela tem muitas coisas para nos mostrar.
Quer você possua um coração simples ou ambicioso, quer você esteja tentando alcançar o grande sucesso ou apenas atingir o dia de amanhã, a natureza selvagem pertence a você.

Não seja uma tola. Volte e fique sob aquela flor vermelha e caminhe, direto em frente para superar a última milha mais difícil. Escale até a caverna, rasteje através da janela de um sonho, examine o deserto e veja o que você encontra. É o único trabalho que temos que fazer.
Sem nós, a mulher selvagem morre. Sem a mulher selvagem, nós morremos. Para a verdadeira vida, ambos devemos viver.
O instinto maternal em cada um de nós é a Medicina do Lobo. Pois o Lobo é uma progenitora, e um progenitor. De forma simplificada, isto significa que o lobo detém a energia paternal e maternal em sua vibração. Esta é a verdadeira Medicina do Lobo. A Medicina do Lobo com a qual uma mulher caminha, que ela chama de intuição, é o Lobo amigo dela. No antigo caminho, o lobo amigo era conhecido por vir ao vilarejo proteger as crianças.
Esta energia do lobo amigo vem do sobrenatural. É a parte sobrenatural da mulher que sabe como alterar seu amor, sua intenção, e suas habilidades de criação para a forma do Lobo. Assim, ela vem ao vilarejo na forma de uma Loba, para proteger as crianças e os mais velhos carentes.
- Charles Alexander Eastman -

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Querido Diário

... " um belo dia resolvi mudar " ...

Mentira, não resolvi nada ... simplesmente mudei ... não queria mudar !!!
... mas um belo dia acordei e não havia mais aquela ansiedade em buscar respostas ... não havia aquele entusiasmo em descobrir novos caminhos ... não havia mais o desejo de voar com anjos ...

Doideira cara ... onde foi parar aquele "turbilhão de emoções" ... simplesmente evaporou ??? ... 
... acho que não restou nem a saudade ... geralmente sentimos saudades por algo que tivemos e não temos mais ...
Mas nessa altura do campeonato, eu já não tenho certeza se algum dia tive algo real ... acho que foi só ilusão !!!

Será ???

... lembrei que no filme, quando Alice resolve voltar para casa, o Chapeleiro diz que ela se esquecerá dele ...
Será que estou me esquecendo ???
... ou será que é só preguiça em escrever ???

O que será, que está acontecendo ??? ... também estou com preguiça de pensar ...
...

Dentro de você existe um silêncio e um santuário aos quais você pode retirar a qualquer momento e ser você mesmo ...


- Hermann Hesse -


Poderosa Grande Mãe, de todo amor e de toda bondade, eu te saúdo e te reverencio. Aos teus pés coloco meu coração e peço o teu amparo e a tua proteção. Unge a minha existência com o teu espírito e me transforma em um ser à tua imagem e semelhança.

Abre meus olhos e me faz vislumbrar a vida sem temores e ansiedades, e amplia a minha visão para que o horizonte das soluções de que preciso seja percebido com brevidade e adequado ao tamanho das tribulações. Aguça meus ouvidos para que não se confunda o meu entendimento e não se turve a minha compreensão. Cala minha boca diante dos impulsos de proferir palavras que ferem ou magoam, e que tudo o que eu disser seja para construir, socorrer e refletir a tua gentileza.

Estende meus braços na direção de cada ser vivo da tua natureza para eu acolher todos e nunca me negar ao préstimo generoso que ensinaste com o teu exemplo. Coloca a tua ternura em minhas mãos, e que elas sirvam para abençoar, plantar, nutrir, afagar e trabalhar segundo a tua vontade. Conduz minhas pernas e meus pés rumo ao destino do bem, da solidariedade, da misericórdia e da compaixão comigo e com os que estão em meu entorno no universo. Dirige meus passos e me mantém em segurança. Desvia-me das ilusões e das vaidades que possam me afastar do teu caminho sagrado.
Resguarda-me pela frente e pelas costas, pela esquerda e pela direita, acima e abaixo de mim, e livra-me das ameaças, riscos e perigos, e, ainda, das tentações. Põe a tua luz sobre a minha cabeça e ilumina meus pensamentos, e que nenhuma sombra de medo me torne esquiva da perseverança, do otimismo e da confiança.

Lava meu coração das tristezas que ele conheceu, das amarguras que acumulou, dos ressentimentos que guardou, e purifica-o com o perdão e o esquecimento. Acalma as minhas angústias e devolve-me a serenidade, o equilíbrio e a ponderação para eu transpor as dificuldades sem me perder nas sendas dos tormentos humanos. Aumenta a minha fé para eu reconhecer e acatar os teus transcendentes desígnios e para aceitar com resignação as lições que me entregas por meio da dor. Transmuta o meu sofrimento em aprendizado e eleva a minha paciência diante dos infortúnios para que a gratidão seja maior do que os lamentos de minha alma.

Orienta meu espírito na claridade do dia e na escuridão da noite, e sussurra em minha intuição o que devo fazer, desde o meu acordar até que eu adormeça no agasalho de teu ventre. Doutrina-me na humildade e no respeito, molda-me na tua devoção e funde-me em tua índole sublime. Sustenta-me em teu colo quando eu andar sozinha e carrega-me pela mão, de volta, se eu me afastar de ti e do que seja benéfico a mim e, também, aos outros. Liberta-me das opressões que abalam a minha tranquilidade e dos problemas que não sei resolver sem o teu auxílio, e inspira os meus gestos, decisões e comportamento. Renova a minha esperança, anima a minha vontade e fortalece a minha coragem para eu não desistir enquanto não se esgotar o manancial de forças que vêm de ti.
Corrige as minhas imperfeições e cura-me dos erros que pratiquei para que a paz ocupe o lugar do arrependimento. Aperfeiçoa a obra incompleta que sou, desenvolve as minhas aptidões, melhora as virtudes que tenho e me instrui a repreender os meus defeitos. Fortifica a saúde do meu corpo físico, abastece-me de harmonia espiritual, estabilidade emocional, capacidade mental e de bons fluidos energéticos. Derrama as tuas bênçãos sobre o meu lar, sobre a minha família, sobre a irmandade universal, e que a chama do teu imenso amor se mantenha flamejante, espargindo o teu fulgor sobre todas as vidas e em todos os lugares.

Mãe e Senhora! Tu és o meu escudo e a minha guia, quem rege a minha jornada e me defende. Toma a minha vida em tua amorosa graça, onde eu estiver e em tudo o que fizer. Sê tu em mim a cada momento, e me dá permissão para ser uma ínfima demonstração da tua sagrada presença Eu Sou. Revela-te em mim para que eu seja, ao menos, uma centelha do teu divino amor, uma migalha da tua infinita sabedoria, uma faísca da tua magnífica e purificadora luz. Eu me consagro a ti e te ofereço tudo o que sou, tudo o que tenho, tudo o que faço e tudo o que construímos juntas. Que seja assim, agora e sempre!


(*) Veraluz - Grupo Bifrost. Crônica publicada no jornal A Razão (Santa Maria/RS)

domingo, 28 de julho de 2013

... A única coisa constante na vida é a mudança, portanto, adapte-se às novas realidades com uma mudança de atitudes, sentimentos, energias e situações !!!

Aprender, praticar, crescer e florescer ... Nove de Ouros




Todos os esforços foram recompensados ... todas as metas atingidas ... todos os planos realizados ... todas as recompensas pretendidas foram obtidas ... de maneira simbólica ...
O fato de havermos nos adaptado aos problemas e desafios da vida e o fato de sabermos prosseguir com nossas próprias pernas ... essa é a maior recompensa !!!

Quando obtemos essa carta estamos aprendendo a confiar em nós mesmos e viver a sensação de segurança interior.

sexta-feira, 26 de julho de 2013


"Só amamos quando aceitamos a absoluta solidão do ser, 

quando reconhecemos que o outro não vai acabar com a falta 

que origina o nosso desejo. 

Amar exige aceitar a precariedade dos laços, reconhecer-se 

separado para ver-se ligado, conhecer seus limites para 

contemplar o outro. 

Amor é devoção, é manifestar a gratidão por quem te faz sentir 

ligado, quando na verdade somos sós. 

O amor é o presente de sentir que existe o laço com outro ser, 

quando na verdade vivemos o abismo do abandono diante do 

mistério da vida e da morte. 

Diante do milagre do amor, o outro é o altar onde eu celebro o 

mistério. 

Devo tocá-lo com o cuidado que o sagrado exige. 

Nossa união deve ter a delicadeza de um laço."*

 

- ROBERTO PATRUS-PENA -

quinta-feira, 25 de julho de 2013






Há mulheres que trazem o mar nos olhos
Não pela cor
Mas pela vastidão da alma
E trazem a poesia nos dedos e nos sorrisos
Ficam para além do tempo
...
 Como se a maré nunca as levasse
Da praia onde foram felizes

Há mulheres que trazem o mar nos olhos
pela grandeza da imensidão da alma
pelo infinito modo como abarcam as coisas e os Homens...
Há mulheres que são maré em noites de tardes...
e calma


Sophia de Mello Breyner Andresen

quarta-feira, 24 de julho de 2013

“Eu peço a Deus tudo o que eu quero e preciso. É o que me cabe. Ser ou não ser atendida – isso não cabe a mim, isso já é matéria-mágica que se me dá ou se retrai. Obstinada, eu rezo. Eu não tenho o poder. Tenho a prece.”

- Clarice Lispector -

Querido Diário ...


... " estive fora uns dias, numa onda diferente " ... não, não é essa música ...
" Família, família ... cachorro, gato, galinha " ... essa é melhor (rsrs) !!!

Então, viagem à J.F. ... consulta a cardiologista ... exames ... família ... família ... família ... não preciso entrar em detalhes !!! ... ainda estou com preguiça de escrever ...

Cgola tudo igual ...
... " vamos fugir, baby !!! Tô cansada de esperar " 

Companheiro vascaíno " gotoso " ... acho que ele sentiu minha falta, para ficar me enchendo o saco com cobranças absurdas e agindo com ignorância como se esse problema fosse muito grave ... mas, homem não sabe lidar com a dor ... 

... então ... " Vamos fugir, baby !!! " ... tô cansada, muito cansada ... 

Sonhei que iria ser executada, acordei com medo ... 
.. mas, também não vou entrar em detalhes sobre o sonho ... chega de escrever !!!

... dia de faxina ...

Fui 


terça-feira, 23 de julho de 2013

" Esgota os recursos da tua inteligência ... porém não a do teu coração."

- A Magnificência ... Cinco de Paus -


...

" A Magnificência mostra a conquista de uma estabilidade interior, que vem com uma sensação de conhecer a história, entender como surgiu e para onde vai.
Você está sentindo-se bem. Percebe que tem o que precisa para desenvolver seus ideais. Isto traz uma tranqüilidade.
Esta carta vem com freqüência junto de um Ás, indicando que esta estabilidade era motivo de esforço de um ciclo "

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Quando os Anjos começarem a falar
E o Amor nos queimar ... e tudo ao redor ...
E fosse o recomeço ... chegando com a aurora
... você visse nossos corpos em chamas ...

Me diz ... me diz ...

Você vai fugir ???

terça-feira, 16 de julho de 2013


...Toda negação cria tensão. Aceite. Se você quer relaxar, a aceitação é o caminho. Aceite tudo o que estiver acontecendo ao seu redor;

...Se você relaxa, você aceita; a aceitação da Existência é a única maneira de relaxar. Se uma pequena coisa perturba você, é a sua atitude que o está perturbando. Sente-se silenciosamente, escute tudo o que está acontecendo ao seu redor e relaxe. Aceite, relaxe e, de repente, você perceberá uma imensa energia subindo dentro de você.

Esta energia será percebida inicialmente como um aprofundamento de sua respiração. Normalmente, a sua respiração é muito superficial e, algumas vezes, se você tenta respirar mais profundamente, se você começa a fazer pranayama, você começa a forçar alguma coisa, você faz um esforço.

Tal esforço não é necessário. Simplesmente aceite a vida, relaxe e de repente você verá que a sua respiração está indo mais fundo do que o usual. Relaxe mais e a respiração irá mais fundo em você. Ela se torna lenta, ritmada e você pode quase saboreá-la; ela traz um certo prazer. Você tomará consciência, então, de que a respiração é a ponte entre você e o Todo. Simplesmente observe. Não faça coisa alguma.

E quando eu digo observe, não tente observar; senão você vai ficar tenso de novo e vai começar concentrando na respiração. Simplesmente, relaxe; permaneça relaxado e solto. E olhe, pois o que mais você pode fazer? Você está ali, nada há para ser feito, tudo foi aceito, nada há para ser negado ou rejeitado, nenhuma luta, nenhuma briga, nenhum conflito e a respiração continua aprofundando... O que você pode fazer?
Você simplesmente observa. Lembre-se: simplesmente observa". 


- Osho -

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Querido diário ...



O Entrelinhas está fechado para visitas ... e eu estou achando muito bom !!! É bom escrever sem criar expectativas ... mas, ainda estou com preguiça de escrever (rsrs) ...

... estou lendo muito ... terminei de ler Inferno de Dan Brown ... um tema atual (super população) dentro de uma aventura ... com direito a uma aula de História e Artes ... bacana demais, já li todos os livros dele ...

... Jung, está meio de lado ... mas, ele é muito bom também, já que eu sou fascinada com o mundo dos sonhos e seus símbolos ... vou terminar de lê-lo !!! ... masssssssssssss, acabou de chegar outro do Jean-Yves Leloup e já comecei a ler ... então, Jung vai continuar fechado, por enquanto ...

... adoro Jean-Yves ... sabe aquela música do Charlie Brown ... " Eu falo tudo o que ela gosta de escutar, deve ser por isso que ela vem me procurar " ... é mais ou menos isso ... kkk ... 

Sonhei com algo caindo do céu ... a Inez já está apavorada, pois, todas as vezes que sonho que algo cai do céu ... alguma coisa acontece, geralmente com a Igreja ... estou esperando algum sinal do que será !!!

... enfim ... chega de escrever ...

Ahhh, lembrei ... um "irmão" me aceitou como amiga ... aquele que ficou comigo (que não quis ir embora) ... no último sonho com o pessoal da banda ...

... fui ...

domingo, 14 de julho de 2013

Quais são suas especialidades? O que te torna uma pessoa diferente e necessária?

A Iniciação


...

... esta carta representa o momento onde a gente percebe que acabou de construir determinadas bases. e que agora já pode contar com esta conquista para a realização de outras necessidades.
Mostra um momento de ruptura com dependência, laços estabelecidos por falta de segurança própria. 

Com valores que significavam escudos para proteger as fragilidades. 
Perda dos mecanismos de defesa.
Mudanças. 

Quebra de estruturas que estavam frágeis e que não traziam a proteção devida ... 

sexta-feira, 12 de julho de 2013


quinta-feira, 11 de julho de 2013

Girl In The Garden

...


O pequeno príncipe atravessou o deserto e encontrou apenas uma flor. 
Uma flor de três pétalas, uma florzinha insignificante ...
- Bom dia - disse o príncipe.
- Bom dia - disse a flor.
- Onde estão os homens? - Perguntou ele educadamente.
A flor, um dia, vira passar uma caravana:
- Os homens? Eu creio que existem seis ou sete. Vi-os faz muito tempo. Mas não se pode nunca saber onde se encontram. O vento os leva. Eles não têm raízes. Eles não gostam das raízes.

-Adeus - disse o principezinho.
-Adeus - disse a flor "


...

quarta-feira, 10 de julho de 2013

"O pior pecado contra nosso semelhante não é o de odiá-los, mas de ser indiferentes para com eles".

- George Bernard Shaw -

Indiferença Espiritual



A indiferença pode ser comparada a uma praga moral, a uma moléstia que vai corroendo pouco a pouco nosso ser, fazendo-nos cair no vazio existencial e trazendo em seu bojo, moléstias e fobias de várias ordens, ameaçando-nos o equilíbrio e as motivações que nos fortalecem para a luta. Por reforçar nosso lado negativo, transforma-nos em seres sem qualquer apelo fraternal, indiferentes à sorte ou destino do próximo, sem interesse algum pela aquisição de valores que só a busca pelo conhecimento espiritual poderá nos trazer. Ela nos torna seres individualistas, sem inquietude ou preocupação com nosso destino, após a experiência na matéria a que todos estamos sujeitos, sem tempo e paciência para meditarmos sobre o sentido da vida que levamos e sem preocupação com o que pode acontecer fora de nosso mundo egoísta e particular.

O egocentrismo exagerado é um dos causadores de grande parte da violência e desamor que vemos nos dias atuais. Ficamos atraídos pelas facilidades materiais e nos esquecemos de cultuar valores essenciais ao nosso desenvolvimento espiritual e de relação com o próximo, como a paciência, a compreensão, o amor, a tolerância e o respeito. A vida fica atrelada ao Ter e não ao Ser. "Tudo o que se refere à doação e ao sacrifício não interessa e nem cativa a atenção. O mais importante acaba sendo sempre as facilidades imediatistas. Geralmente quem cultua sentimentos libertadores como respeito e tolerância e demonstra por palavras e atitudes o quanto seu coração já começa e aspira viver de acordo com eles, sofre críticas e rejeições por parte de pessoas que ainda não conseguem, segundo as palavras de Chico Xavier no Jornal "O Espírita Mineiro", "varar a concha do próprio egoísmo para servir aos outros". O que devemos aquilatar sobre o conhecimento espiritual é que ele nos aproxima dos bons sentimentos e faz nascer dentro de nós uma força maior para enfrentarmos as situações adversas da vida com mais ânimo, coragem e paciência.

Passamos atualmente na Terra por uma fase de transição onde a violência impera de uma forma assustadora, onde diariamente vemos notícias desagradáveis sobre catástrofes, crimes hediondos, enfim, sofrimentos de todos os tipos e já não podemos mais ficar alheios ao chamado do alto para que despertemos para a finalidade maior de nossa jornada terrena. É preciso compreender que a existência física tem caráter educativo e renovador. Sofremos por nossas próprias limitações, absorvidos na busca de bens materiais e esquecidos dos elementos morais essenciais de igualdade e fraternidade, sem os quais será impossível construir um mundo melhor para todos nós. Há pessoas dotadas de bons sentimentos, mas que não procuram aprimorá-los, contentando-se simplesmente em não fazer o mal, porém, omitindo-se em fazer o bem, ou pelo menos difundi-lo, o que lhes conferem uma postura de neutralidade e indiferença por tudo o que sucede fora de seu mundo particular e de relacionamento.

A indiferença deixa nossos olhos e ouvidos cerrados às necessidades de compreensão e amor, sem coragem para enfrentá-las e tentar superar as fraquezas e imperfeições que dificultam as conquistas da vida superior. Tem gente que embora aceite os dogmas estabelecidos pelas religiões, não está muito interessada em seu apelo renovador, que poderia proporcionar-lhe uma visão mais depurada sobre os problemas e sofrimentos a que todos estamos sujeitos. Elas se acostumaram a ver a religião como uma prática normal, rotineira, tradicional, mas, sem muito envolvimento emocional. São pessoas que "mergulham" com prazer nas ilusões materiais e não estão aptas para enfrentar o sofrimento e as perdas. Quando confrontadas por elas, dizem-se injustiçadas por Deus ter-lhes imposto um sofrimento para o qual não estão preparadas. Sabemos que a fé religiosa, sem a conscientização espiritual, não é suficiente para modificar ninguém ou salvá-lo de si mesmo, mas a busca da vivência espiritual fortalece nosso espírito, conectando-nos mais facilmente ao criador. 

A ligação com Deus é indispensável para nos sentirmos preenchidos em todos os sentidos, para nossa completude como um ser integral. É interessante notar como pessoas envolvidas demais nos problemas da vida material, esquivam-se das responsabilidades de caráter espiritual com receio de se envolverem em projetos que as façam sair de seu comodismo e de sua tranquilidade para se ocuparem com questões que lhes parecem distantes ou ilusórias. Esperam um tempo mais propício, sem muitos problemas e afazeres, para dedicarem sua atenção às coisas ditas transcendentais. Como nossa vida é cheia de tudo isso, ou seja, de uma gama variada de problemas e dificuldades, quem assim procede dificilmente conseguirá um tempo livre para dedicar-se às coisas do espírito em detrimento das materiais, sempre ao alcance e para muitos, mais urgentes. 

Ninguém foge do processo da evolução, e sempre chega o momento em que é preciso despertar do sono da indiferença para enfrentar as lutas que se apresentam para todos no curso da existência. Os que já abriram a mente e o coração para o conhecimento e a realidade espiritual são mais confiantes e conseguem mais ânimo e sentido para suas vidas, haurindo forças renovadoras para continuar a batalha evolutiva. Os que não dispõem da força alentadora da fé entregam-se à apatia desalentadora do vazio existencial. Sabemos que os níveis de amadurecimento são diferentes para cada ser humano e por isso, cada um de nós encontra-se num nível de evolução condizente com nosso estágio evolutivo atual. Enquanto tem gente que já consegue seguir com facilidade pelo caminho do amadurecimento e crescimento espiritual, existem outros que ainda lutam na retaguarda pela aquisição de sentimentos renovadores e ações mais fraternas. O mais importante para todos é fugir da apatia paralisante da indiferença, que nos deixa anestesiados para a vida.

Qualquer contribuição nossa em favor do bem e do aprimoramento espiritual vale muito em favor de nosso crescimento interior, pois, sem uma visão espiritual da existência física, nossa vida permaneceria vazia e sem sentido. Como nos fala Chico Xavier: "Tudo que pudermos fazer no bem, não devemos adiar... Carecemos somar, digamos, uma energia dinâmica que se anteponha às forças do mal... Ninguém tem o direito de se omitir".

Paz e Luz a todos. 

terça-feira, 9 de julho de 2013

Puxe o espinho da existência do coração !! 
Rápido ... quando você fizer isso, você vai ver milhares de jardins de rosas em si mesmo.
Brilhe como o universo inteiro é seu.
Vamos em silêncio levá-lo para o núcleo da vida. 
Vamos ficar longe de todos os seres humanos inteligentes 
que colocam palavras em nossa boca, vamos apenas dizer o que nosso coração deseja.

Você, absorva a minha alma e me misture contigo.
Somos parceiros, misturados como um.
Nós amamos por isso que a vida é cheia de tantos presentes maravilhosos. 
A escuridão pode esconder as árvores e as flores dos olhos, mas não pode esconder o amor da alma.
O jardim do mundo não tem limites, a não ser em sua mente.




- Rumi - (Poeta e místico Sufi do século XIII)




segunda-feira, 8 de julho de 2013

Querido Diário


Seria muito louco dizer que estou com preguiça de escrever ??? ... então o que faço aqui ???

Bem ...  eu queria te contar que esse final de semana fui chamada de princesa,  pelo sobrinho da Inez ... ele com seus 2 aninhos fez uma festa tão grande quando me viu, que realmente eu me senti uma princesa ... " ganhei o dia " ... 
... queria contar mais detalhes, mas estou com preguiça de escrever ...

... eu queria contar também que resolvi pintar o cabelo de preto azulado ... azul mesmo, ficou só a minha pele ... depois de 1 hora debaixo do chuveiro, finalmente consegui retirar o azul da testa, orelhas e palmas das mãos ... " valeu a experiência, no melhor estilo Avatar " ... 
... queria contar mais detalhes, mas estou com preguiça de escrever ...

... ahhh, queria contar também que sonhei que organizava o casamento do meu Anjo ??? ... mas, ele pode se casar ???
... queria contar mais detalhes, mas estou com preguiça de escrever ... cansei de tentar decifrar sonhos !!!

... queria tentar entender como que dentro do ciclo d'A Lua eu estou sendo bombardeada com tantas espadas ... Ás de Espadas ... 9 de Espadas ... 3 de Espadas ... 
... mas estou com preguiça de pensar ... mais ainda de escrever ...

... queria saber como faço para comprar um barquinho ... sem remos ... e deixar-me seguir pelo curso do rio que corta a cidade, até chegar ao mar ... aí, talvez eu pense no que fazer, quem sabe eu escreva um livro contando a aventura ...
... mas eu estou com preguiça de escrever ... então talvez nem compre o tal barquinho ...

Ahhh querido diário ... são tantas coisas que queria te contar, que as palavras se atropelam, as histórias se confundem, e o momento se dissolve ...
Se não fosse essa minha preguiça em escrever, talvez sairia um bom livro ... aliás o companheiro vascaíno, disse isso outro dia:
- Por que você não escreve um livro ??? ...

" As Aventuras de Aliks " ... ou melhor ... " Coisas de Aliks "

... se não fosse essa preguiça em ordenar o pensamento 
... se não fosse essa preguiça em disciplinar minha atenção 
... se não fosse essa preguiça em me conformar com a realidade 
... se não fosse essa preguiça em parecer normal

... se não fosse essa preguiça ...

domingo, 7 de julho de 2013

... eliminando obstáculos ...




Um momento onde a pessoa está conseguindo eliminar obstáculos que impediam sua realização. 
Fala de objetivos que a pessoa está conquistando, e assim se libertando de preconceitos, traumas e obrigações que ela estabeleceu cumprir e que agora já cumpriu. 

Os obstáculos são na realidade as fases do nosso desenvolvimento, e atingir um objetivo é na verdade se libertar de uma obrigação. Esta carta fala então da eliminação de obstáculos. Libertação da pressão da família. ou de provas que a gente quer dar a família. 

Mostra você expulsando da sua vida situações que você vinha se dedicando mais para provar quem você era ou do que você era capaz, do que para realmente se realizar.

terça-feira, 2 de julho de 2013

- Imelda Sitole -

"Ainda que tal pessoa tivesse provocado em mim das maiores tristezas do mundo ...
 ... sempre acreditei que a vida acabaria por encarregar-se dela. 
A minha raiva, tal como de uma criança tem prazo de validade, zango, choro, esbravejo, mas assim que passa algum tempo tento limpar o meu coração de toda mágoa, e arranjo formas de seguir. 
Sempre tive um coração meio mole.
Um coração que alegra-se por pequenos gestos, que prende-se a detalhes que só eu vejo, que acredita na mudança das pessoas, e que quando se entrega atira-se. 
Nunca soube ser metade de nada nem de ninguém, quando estou estou, e quando não estou não estou. 
Nunca soube viver uma meia-vida. 
Daí que quando entro em uma vida não ofereço apenas o meu melhor, mas sim o meu tudo."