domingo, 18 de maio de 2014

Por ela: nós também somos ninguém. A cordinha, A pequena escada, O final, A folha ...




Que o Ser em cada um de nós que é o "ninguém", 
ou seja, el alma pura,
sempre nos lembre que, não importa o que aconteça, 
temos uma Mãe amorosa, mansa e feroz,
que espera que aprendamos, que nos comprometamos 
a ser mansamente ferozes, ferozmente mansos ...
como ela.

Que nós, que puxamos e içamos todos os dias,
relaxemos um pouco,
e nos lembremos, com o coração voltado para nosso lar,
de que é nossa Mãe,
o mais belo Sino jamais forjado,
que nós, pequenas cordas,
lutamos para badalar ...
para que a memória de sua voz melodiosa
ressoe por nosso corpo, nossa mente,
nosso espírito, nossa alma, nossas obras
e nossas terras, diariamente.

Somos as escadas minúsculas, usadas para espiar por cima,
para subir e transpor cada muro levantado
contra Nossa Senhora.
Nós nos postamos nos humildes degraus de madeira
para nunca perdê-la de vista -
por mais que esteja confiscada pelos ciumentos,
por mais que tenham se apoderado dela
e a tenham diminuído,
por mais que tenha sido proibida pelos Césares,
ou escondida de qualquer modo, por qualquer motivo.
Nós subiremos, desceremos ou nos inclinaremos de lado
para contemplá-la onde quer que esteja.

Somos também folhinhas;
e, só por um instante,
deixemo-nos boiar descendo as corredeiras de seu Amor,
derramados e mergulhados, encharcados e quase afogados
na Santa Mer, Santa Maria, Santa Mar,
 e nos alegremos por esse trajeto sábio e selvagem
sobre os ombros fortes, aquosos de nossa Mãe Amada.

Que nós sempre sirvamos à sua memória,
e sejamos sempre a pequena rabiola da pipa estrelada,
que nos tornemos o último pedacinho de seu bolo,
que aceitemos um papel pequeno, mas poderoso,
em suas melhores e mais abençoadas histórias.
Que nos lembremos de suas palavras diariamente
e nunca nos sintamos sós.

Pois com ela, sob sua proteção, sob suas bençãos,
eu te digo, prezada criatura ...
Que deste dia em diante tu sejas
para sempre cuidado por Nossa Mãe,
para sempre orientado por ela,
e para sempre mantido a salvo por ela ...
até que nos vejamos outra vez.

Em seu nome, La Nuestra Madre Grande,
e em nome de seu precioso Filhinho,
A Luz de Amor do Mundo,
que te lembres de que estás envolto
em seu manto de estrelas,
cercado pelo perfume de rosas vivas,
de que estás espiritualmente protegido,
e principalmente
de que és amado de verdade.

Que assim seja para ti,
Que assim seja para mim,
E que assim seja para todos nós.

Amém
Amém
Amém


- Clarissa Pinkola Estés -