domingo, 30 de março de 2014



"  Senhor, se eu te amar por querer o Céu, exclui-me dele...
Se eu te amar por medo do inferno, joga-me nele...

Agora, se eu te amar pelo que Tu és, Senhor, não me
escondas o rosto "


...

(Oração do século VI A.C., encontrada em descobertas arqueológicas na Palestina, no início do século XX.)




www.facebook.com/pages/O-Mundo-de-Gaya

terça-feira, 25 de março de 2014

A MULHER PRECISA DE GRITAR A SUA FÚRIA





"Houve muita especulação quanto ao fato de uma mulher furiosa ser apavorante no seu poder. No entanto, essa é uma projeção da angústia pessoal do observador, demasiada para que qualquer mulher a suporte.
Na sua psique instintiva, a mulher tem o poder, quando provocada, de se enfurecer com consciência – e isso realmente é algo poderoso. 
A raiva é um dos meios inatos de que ela dispõe para começar a criar e a manter o equilíbrio que necessita, tudo o que ela realmente ama. É seu direito e, em certas horas e sob certas circunstâncias, é seu dever moral.
Para as mulheres isso significa que existe a hora para mostrar os dentes, para mostrar a poderosa capacidade de defender o seu território, para dizer ”até aqui nem mais um passo, não passe a responsabilidade adiante, não se intrometa, tenho uma coisa a dizer, tudo isso vai decididamente mudar”.



"MULHERES QUE CORREM COM OS LOBOS"

- CLARISSA PINKOLA ESTES - 


( http://rosaleonor.blogspot.com.br/ ) 

quarta-feira, 12 de março de 2014



Entre o sono e o sonho,
Entre mim e o que em mim
É o quem eu me suponho,
Corre um rio sem fim.

Passou por outras margens,
Diversas mais além,
Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem.

Chegou onde hoje habito
A casa que hoje sou.
Passa, se eu me medito;
Se desperto, passou.

E quem me sinto e morre
No que me liga a mim
Dorme onde o rio corre -
Esse rio sem fim


- Fernando Pessoa -
( Rio Sem Fim ) 

terça-feira, 4 de março de 2014









... " Ela só tem a menor das chamas, por vezes,
Para iluminar o caminho que você sabia que estava sempre lá.
No coração da matéria, é a viagem que nos mantém quente,
As luzes que nos levam onde nós estamos indo.
Que você possa levantar os olhos e saber a cada passo:
Nós não estamos sozinhos. " ...


...

segunda-feira, 3 de março de 2014

Era uma vez, na luz das estrelas...





























Era o tempo de sua liberdade,
E você dançava pelo éter...
De mãos dadas com as estrelas.

Era a hora de suas escolhas...
E você olhou para a Terra, e sorriu.
E desceu para mais uma jornada no mundo.

Era assim que você fazia: dançava no céu.
Mas, agora, você não se lembra disso.
E as estrelas estão com saudades.

Era tão lindo o seu vôo...
Você voava cantando e rindo.
E deixava um rastro de luz por onde passava.

Era outro tempo, em outro lugar.
Mas chegou a hora da colheita...
E você virou o bebê de alguém.

Era o tempo de uma nova vida...
E você riu, e me disse: “Não se esqueça de mim!”
Ah, querida! Como esquecê-la?

Era uma vez, acima do mundo e além da vida...
Quando eu fiz uma canção.
E ela falava de você.

Era uma vez, querida...
Quando um grande amor desceu em mim.
E eu dancei com as estrelas, por você.

Era no espaço, por entre os pensamentos.
Era no coração, por entre os sentimentos.
Era na canção de amor que fiz, por entre os planos.

Era uma vez... Quando o amor fez o meu coração falar.
Era eu o menino do seu sonho.
E aquela estrela que você tanto gosta, também sou eu.

Era eu olhando-a pequena no berço.
E, certa vez, você me viu, e disse:
“Têm um anjo no meu quarto!”

Era mais do que um sonho, minha pequena.
E, na letra dessa canção, eu me revelo a você.
Para que você se sinta muito amada.

Era outro tempo...
E eu não me esqueci de você.
E a canção fala por mim.

Era uma vez... Quando eu dancei com as estrelas.
Por você. Pelo amor.
Quando eu virei menino.

Era uma vez... Quando o amor me fez escrever.
Então, algo desceu do céu, em seu coração.
E você ficou feliz, sem saber o motivo.

Era um presente... De outro coração.
Era essa canção, por entre os planos da vida.
E, agora, você sabe: o amor é maior do que tudo!

Era uma vez, na luz das estrelas...





P.S.:
No silêncio da meditação, eu ouvi uma voz sutil.
Ela me disse: “Deixe o seu coração falar...
Escreva uma canção de amor, que inspire outros corações”.
E eu fiz. E agora, eu sou só o que o amor fez de mim.
Sumiu o homem, ficou o menino... E eu, cada vez menor.
Sim, cada vez menor, diante do infinito...
Enquanto um grande amor fala em meu coração:
“Vive, ama, escreve, compartilha, compreende, ri, e segue...”

(Dedicado para aqueles que sentem um grande amor em seus pequenos corações e que, por isso, são apaixonados pela Vida e pela Luz.)

Paz e Luz*.
Wagner Borges – transbordando de amor e luz no meio da noite silenciosa...


domingo, 2 de março de 2014



... " Quando as dúvidas param de existir, é porque você parou em sua caminhada. Então vem Deus e desmonta tudo, porque é assim que Ele controla seus eleitos; fazendo com que percorram sempre, por inteiro, o caminho que precisam percorrer. Ele nos obriga a andar quando paramos por qualquer razão - comodismo, preguiça, ou falsa sensação de que já sabemos o necessário.

Mas tenha cuidado com uma coisa: jamais deixe que as dúvidas paralisem suas ações. " ...

- Paulo Coelho - 

...