quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

domingo, 15 de novembro de 2015

Final de Semana


quinta-feira, 22 de outubro de 2015


































Óh Mãe ...
... não permita que eu encerre minha vida dentro de um cálculo matemático ...

Eu, como ser humano não sou uma matemática exata ...
... eu sou muito além ... ( eu sou um movimento onde cálculo nenhum o define exato )

Óh Mãe ...
... não permita que eu encerre minha vida dentro da clausura das verdades humanas ...

Eu como ser humano, não sou um castelo a aprisionar meu espírito ...
... eu sou muito além ... ( eu sou um templo onde o Sopro Divino se faz presente )

Óh Mãe ...
... não permita que eu me reconheça em um reflexo qualquer ...

Eu como ser humano só me realizo ao me ver refletida no seu olhar ... 
... e esse olhar me leva além ... ( eu sou muito mais do que minha limitação é capaz de ver ) 

...

Pois minha Fé não está fundamentada na razão ... ela está muito além ...
A minha Fé não segue a interpretação equivocada dos homens ... eu espero muito além ...
A minha Fé só encontra argumentos dentro da Sua Verdade ... 
... e para isso não é necessário teorias evolutivas ...
... equações que resultem em ângulos perfeitos ...
... traduções das simbologias do Universo ... 

...

Eu sei que o Universo inteiro está estabelecido dentro de uma matemática exata ... mas, o Espírito que move este Universo "É" muito além ...
E é um pequeno fragmento desse mesmo Espírito que habita em mim ... 
... e que eu não me esqueça disso !!!

Que assim seja e assim se faça !!! 

sexta-feira, 9 de outubro de 2015






















Oh Mãe ...

Me enraíza em Ti
Que sua seiva corra em mim e vivifique esse potencial que trago na minha essência
Que a luz da Tua verdade faça florescer em mim os dons que a mim conferiste 
Que o Teu amor seja a semente que irá frutificar em mim
 ... e que esses frutos sejam doces ao Teu paladar

Que assim seja e assim se faça !!!


...

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

\0/

44 Setembros




Com licença poética
Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.

Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.

Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.

Mas o que sinto escrevo.
Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
-- dor não é amargura.

Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.


Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.

Mulher é desdobrável. 
Eu sou.



- Adélia Prado -

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

quarta-feira, 2 de setembro de 2015





" Eu sei que vou. 
Insisto na caminhada. 
O que não dá é pra ficar parado. 
Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. 
E refaço. 
Colo. 
Pinto e bordo. 

Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. 

E nisso, sim, acredito até o fim. 
O destino da felicidade, me foi traçado no berço. "
 

terça-feira, 28 de julho de 2015

quinta-feira, 9 de julho de 2015


" Que os sensíveis sejam também protegidos.
Que sejam protegidos todos os que veem muito além das aparências.
Todos os que ouvem bem para lá de qualquer palavra.
Todos os que bordam maciez no tecido áspero do cotidiano." 

- Ana Jácomo -

terça-feira, 12 de maio de 2015



















































... feriado 1º de Maio em Ibitipoca ...

domingo, 10 de maio de 2015

quinta-feira, 23 de abril de 2015

... Minas não tem mar ...




... passeio do final de semana ... Serra do Caparaó ... aos pés do Pico da Bandeira ...



... Vale Verde ... como não tem chovido, as cachoeiras estão com pouca água ...




... na trilha ...



...


... " Oh Oh Oh, vieram criticar
Oh Oh Oh, que Minas não tem mar
Oh Oh Oh, pro mineiro tanto faz,
Se Minas não tem mar,
O mar não tem Minas Gerais...
Se Minas não tem mar,
O mar não tem... Minas Gerais " ...

( - César Menotti e Fabiano - )


sexta-feira, 17 de abril de 2015

A mulher e o lobo



Uma mulher saudável é muito parecida com um lobo, grande força de vida, doação de vida, ciente de seu território, intuitiva e leal. Porém, a separação de sua natureza selvagem faz com que uma mulher torne-se escassa, ansiosa, e temerosa.
A natureza selvagem contém a medicina para todas as coisas. Ela transporta estórias, sonhos, palavras e canções. Ela carrega tudo que uma mulher precisa ser e saber. Ela é a essência da alma feminina...
Com a natureza selvagem como aliada e professora, nós não vemos apenas com através de nossos olhos, mas através dos muitos olhos da intuição. Com a intuição nós somos como uma noite estrelada, nós observamos o mundo através de milhares de olhos.
Isto não significa perder as socializações básicas de uma pessoa. Isto significa totalmente o oposto. A natureza selvagem tem uma integridade vasta com ela. Significa estabelecer território, encontrar o grupo de uma pessoa, estar em um corpo com certeza e orgulho, falar e agir a favor de si mesma, estar consciente, extrair os poderes naturais da intuição feminina e elevar-se com dignidade, proceder como um ser poderoso que é amistoso, mas nunca domesticado.
A mulher selvagem é aquela que troveja na face da injustiça. Ela é aquela pela qual nós abandonamos o lar para procurar e aquela pela qual nós retornamos ao lar. Ela é intuição, consegue ver longe, ouvir profundo, e ela tem um coração leal.
Ela deve vagar pelas antigas sendas, defender seu conhecimento instintivo, orgulhosamente ostentar as cicatrizes de batalha de sua época, escrever seus segredos em paredes, recusar ser envergonhada, liderar o caminho, ser astuta e usar sua perspicácia feminina. 
Onde podemos encontrá-la? Ela caminha nos desertos, cidades, florestas, oceanos, e na montanha da solidão. Ela mora nas mulheres em todos os lugares: em castelos com rainhas, nos escritórios e nos ônibus noturnos para os subúrbios.
Ela mora em um local distante que abre caminho através de nosso mundo. 
Ela mora no passado e é convocada por nós. 
Ela está no presente. 
Ela está no futuro e caminha de volta no tempo para nos encontrar agora.
Mulher selvagem sussurra as palavras e os caminhos para nós, e nós a seguimos. 
Ela corre à nossa frente, mas para e espera para ver se nós a estamos alcançando. 
Ela tem muitas coisas para nos mostrar.
Quer você possua um coração simples ou ambicioso, quer você esteja tentando alcançar o grande sucesso ou apenas atingir o dia de amanhã, a natureza selvagem pertence a você.
Não seja uma tola. 
Volte e fique sob aquela flor vermelha e caminhe, direto em frente para superar a última milha mais difícil. 
Escale até a caverna, rasteje através da janela de um sonho, examine o deserto e veja o que você encontra. 
É o único trabalho que temos que fazer.
Sem nós, a mulher selvagem morre. 
Sem a mulher selvagem, nós morremos. 
Para a verdadeira vida, ambos devemos viver.
O instinto maternal em cada um de nós é a Medicina do Lobo. Pois o Lobo é uma progenitora, e um progenitor. De forma simplificada, isto significa que o lobo detém a energia paternal e maternal em sua vibração. Esta é a verdadeira Medicina do Lobo. A Medicina do Lobo com a qual uma mulher caminha, que ela chama de intuição, é o Lobo amigo dela. No antigo caminho, o lobo amigo era conhecido por vir ao vilarejo proteger as crianças.
Esta energia do lobo amigo vem do sobrenatural. É a parte sobrenatural da mulher que sabe como alterar seu amor, sua intenção, e suas habilidades de criação para a forma do Lobo. Assim, ela vem ao vilarejo na forma de uma Loba, para proteger as crianças e os mais velhos carentes.


(The Soul of the Indian - Dr Charles Alexander Eastman, 1911 - born Ohiyesa of the Santee Sioux, in 1858)

sábado, 28 de março de 2015

... " Lembre-se, Diana, as maiores maravilhas que experimentamos são misteriosas. Toda a arte e ciência verdadeiras têm a sua origem em tais maravilhas. Aquele para quem esse tipo de experiência causa estranhamento, aquele que não se detêm para admirar e se extasiar em veneração, é como um morto cujos olhos já estão fechados. " ...

( trecho do livro A Descoberta Das Bruxas - Deborah Harkness - atribuído a Albert Einstein )

...

quinta-feira, 26 de março de 2015

Segue o teu destino,
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
De árvores alheias.

A realidade
Sempre é mais ou menos
Do que nos queremos.
Só nos somos sempre
Iguais a nós - próprios.

Suave é viver só.
Grande e nobre é sempre
Viver simplesmente.
Deixa a dor nas aras
Como ex - voto aos deuses.

Vê de longe a vida.
Nunca a interrogues.
Ela nada pode
Dizer-te. A resposta
Está além dos deuses.

Mas serenamente
Imita o Olimpo
No teu coração.
Os deuses são deuses
Porque não se pensam.



- Fernando Pessoa -

terça-feira, 24 de março de 2015

Bolo de Maçã e Aveia

Pois é, bolo aqui em casa mudou de formato e tamanho ... sem a Laura para me ajudar, tive que adaptar para a forma de bolo inglês ...
... ficou muito bom, mas poderia ter ficado melhor se eu não tivesse o colocado no forno e me perdido aqui dentro ouvindo música (rsrs) ... cheguei a tempo e ele ficou com uma cobertura levemente crocante ( pra não dizer levemente queimada ... kkkkkkkkk ... )

Vou registrar a receita aqui ... pois, fui colocando o que tinha na geladeira e na despensa ... 

1 xícara de açúcar mascavo
2 ovos
1 maçã ralada 
1/2 xícara de óleo
1 xícara de aveia
1/2 xícara de farinha de trigo integral
1/2 xícara de farinha de trigo branca
1 colher ( sopa ) de fermento
canela e uva-passas

Forma untada e enfarinhada ... cobertura de açúcar cristal e canela ... 

...

Agora é só preparar o chá !!!

quarta-feira, 11 de março de 2015

... " A mim seduzem silêncios tanto quanto palavras ...

A mim, me interessa o que normalmente ninguém valoriza: escrevo tateando o avesso das coisas, de onde nos vem o medo, que impulsiona tanto quanto o desejo ...

... Nem sempre acerto o tom, nem sempre encontro palavras, eventualmente magoo a quem amo e agrado a quem deveria censurar.
Palavras são animais esquivos, ninguém as domestica, ninguém consegue fugir ao seu poder. ( nem sabemos o poder que elas têm e concedem ) " ...

- Lya Luft - 

segunda-feira, 9 de março de 2015

O sentimento faz a liga, fluido no link. Você está plugado?



... " Encontro com a intimidade. 
Centrípeta, a seiva se move para as raízes, nutrindo-se no silêncio, rumo à fonte. 
Caminho à flor das peles que se vão em transformações sucessivas, a etapa final deste ciclo lunar sugere mergulhos fundos, coragem de auto revelação. 
... ecos de oceanos atemporais, voz de infinitos que a todos pertence. 
Conversa peculiar, sem dizer palavra. 
Leituras múltiplas são entrelinhas para chegar mais perto da totalidade e tanger a lira, música de esferas. " 

- Amanda Costa -


sábado, 7 de março de 2015

Às vezes eu pego a Grande Mãe me espiando pela porta

...

Quantas vezes Ela me viu entretida entre sons e palavras ... e no mesmo instante prevendo um tornado prestes a tocar o chão ela grita ao meu anjo da Guarda:
- Corre e acode aqui ... pois, o bicho vai pegar !!!

Quantas vezes Ela tentou me falar ... mas a gritaria dentro de mim era tão forte que eu nem percebi que Ela estava ao meu lado.

Quantas vezes Ela segurou minhas mãos para que eu não desembainhasse minha espada.

Quantas vezes Ela tentou me silenciar ... e meu grito feriu pessoas inocentes.

Quantas vezes Ela sinalizou o caminho para que eu não me perdesse ... mas eu corria tanto que não prestei atenção às placas indicativas.

Quantas vezes Ela me pediu para caminhar mais um pouco e eu me achava muito fraca para fazê-lo ... sentando assim na beira da estrada com o calor escaldante do deserto minando minhas últimas forças.

Quantas vezes Ela secou minhas lágrimas ... mas eu nem percebi, pois achava que aquela dor era maior que o seu poder de cura.

Quantas vezes Ela velou meu sono ... não deixando meu espírito ir muito longe, correndo o risco de me perder no infinito.

Quantas vezes Ela riu das minhas fantasias infantis ... e ralhou comigo quando passei dos limites.

Quantas vezes Ela colocou palavras em meu coração que nunca foram ditas ... interrompendo assim a sequência dos acontecimentos.

Quantas vezes Ela desmanchou meu trabalho para que eu o fizesse melhor, pois sabia da minha capacidade ... mas por pirraça me recusei a fazê-lo novamente, amontoando assim trabalhos inacabados.

Quantas vezes Ela me esperou no portão, enquanto saía batendo a porta do meu coração dizendo que aquele não era o meu caminho.

Quantas vezes Ela me golpeou para que eu aprendesse a ser humilde.

Quantas vezes ela sufocou meu grito de medo para que eu não chamasse a atenção dos meus inimigos.

Quantas vezes ela ergueu muralhas enquanto eu lutava contra moinhos de vento ... deixando assim o inimigo real se aproximar do meu castelo.

Quantas vezes ela levantou o meu escudo mais alto amortecendo assim o golpe dos meus demônios interiores.

...

Às vezes eu pego Ela me espiando pela porta ...
... então ela me viu entretida em mim ... entre linhas, cores, sons e paz !!!
Eu olhei para Ela e sorri ... Ela suspirou e sorriu dizendo, pela segunda vez:
- Não perca sua virgindade ... você é muito importante para o meu filho !!!

E eu respondi:
- Eis-me aqui Ó Mãe ... que seja feita a Vossa vontade em mim !!!


...



sábado, 14 de fevereiro de 2015

A Caminho da Luz

O autoconhecimento é uma difícil jornada na qual as descobertas levam o indivíduo ao conhecimento de si mesmo. No entanto, é um caminho que revela verdades ocultas, dissimuladas por mecanismos inconscientes que tentam evitar a reprodução da dor psíquica durante a caminhada.
No ciclo reencarnatório do espírito, o sofrimento é uma companhia desagradável, mas real, gerada pelas consequências do livre-arbítrio. É a experiência que predomina e mais envolve o indivíduo no seu processo vital. Não aprendemos ainda a lidar com o sofrimento porque desconhecemos os significados do amor em nossa existência. Estamos engatinhando nesta direção, avançando lentamente na compreensão e prática da energia que acalma, cura e liberta.
Na minha experiência como terapeuta interdimensional e dirigente mediúnico espírita, o que mais observei foi o predomínio da dor e do sofrimento nas relações do indivíduo consigo próprio, com o outrem e com o mundo à sua volta. Cenário onde o amor é um conceito vago, desconhecido na sua profundidade e praticado na sua superficialidade, com algumas lições que levam o ser pensante a reflexões, elaborações e aprendizados.
Quando desencarnamos, levamos para o plano espiritual a síntese do que somos. Quando reencarnamos para mais uma jornada na matéria, trazemos a mesma síntese que pode ser alterada conforme a influência parental na fase infantil, associada às nossas livres escolhas. E essa condensação de vivências na fisicalidade, revela a verdade de cada um inserida na transparência do contexto universal.
A vida pode ser um caminho aberto para a luz ou um caminho sombrio e cheio de surpresas desagradáveis. Caminhamos conforme a intencionalidade de nossos atos. Neste caminhar, se temos o sofrimento como companhia, é porque mantemos um padrão emocional-comportamental que precisa ser alterado de uma forma lúcida e focada.
Não há mistério na síntese do que somos, e sim, desconhecimento de si mesmo, do outrem e dos significados da vida, que pertencem ao âmbito do amor compreendido na sua forma mais abrangente.
Não há mistério no processo de autoconhecimento, e sim, libertação de amarras ligadas ao ego, como o egoísmo, o orgulho e a vitimização, que são responsáveis pelo "ciclo vicioso" do qual nos tornamos dependentes e prisioneiros.
No entanto, a cada ano terreno que passa, a natureza espiritual do indivíduo dotado de inteligência e livre-arbítrio, ganha mais espaço no âmbito do conhecimento humano. Processo inexorável que acompanha o avanço do milênio e consolida a fase de transição energética do planeta Terra.
Nesta abertura, onde a luz se propaga e atinge dimensões até então ocultas pelas trevas do desconhecido, o homem começa a desbravar o seu próprio interior rumo ao autoconhecimento de nível avançado, pois, é conhecendo-se profundamente que o indivíduo conhecerá o outro e o mundo que o rodeia. Aprendizados que adquirimos com o cumprimento de etapas que representam os passos de luz dados na direção do eu verdadeiro, a essência.
No alvorecer do milênio, mais e mais pessoas sentem-se atraídas pela sua natureza transcendental. Vazio de conhecimento que durante séculos predominou no mundo ocidental. Fruto de um "estado de coisas" que representou a cultura dominante materialista e pobre de valores espirituais.
Portanto, é dando os primeiros passos de luz rumo a autolibertação, através da descoberta de si mesmo, que o agente de seu próprio destino alterará o ciclo vicioso que o acompanha nas sucessivas vidas do plano material. É quebrando o paradigma que o mantém cativo do sofrimento, que o ser inteligente visualizará uma realidade vital plena de esperanças e realizações inspiradas no ideal do bem-comum.
De uma fase da humanidade que tem o seu prazo de validade vencido, o homem renasce para a perspectiva de uma sociedade mundial mais lúcida e inspirada pela energia do amor que transforma realidades.
Nesta direção, muitos indivíduos estão dando os seus primeiros passos de uma longa caminhada que exige foco, perseverança e firmeza de propósitos, uma vez que a meta é apropriar-se da verdade de si mesmo. Conhecimento que abrirá as portas da percepção para a interdimensionalidade da existência fundamentada no bem e alimentada pela poderosa energia do amor.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015



Óh Mãe ...
... me ensine a desatar os nós que me prendem a condicionamentos obsoletos que adquiri ao longo de muitas vidas
... me ensine a harmonizar as cores de meus fios para que o meu trabalho seja agradável aos teus olhos ...
... me ensine ter mão firme ao dar a laçada que me manterá no caminho que me conduzirá a minha verdadeira missão ...
... me ensine a unir os pontos que serão a sustentação para que a sua verdade seja edificada ...
... me ensine a aparar as pontas para que o que está em baixo seja um reflexo do que está em cima ...

... me fortaleça então, para que eu não deixe a tarefa pela metade ...

Que assim seja e assim se faça !!!























terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

... mas estou de pé andando entre as ondas ....



       


                      
... " Onde posso sentir que eu
Tenho uma alma que já foi salva
Onde posso sentir que eu
Deixei de lado o meu velho túmulo
Preciso dizer isso agora

É melhor que seja alto do que tarde demais " ...

                                                                                                                                                     

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Tiradentes





segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Eu não queria voltar !!!


























Eu queria me perder por lá, entre suas ruas ... seus becos ...
... eu queria me perder ( sem lenço e sem documentos ) ... sozinha e perfeitamente inteira !!!

Eu queria me encontrar por lá, entre suas ruas ... seus becos ...
... eu queria me encontrar ( sem programação e sem censura ) ... sozinha e perfeitamente consciente !!!

Eu queria me enraizar por lá, entre suas ruas ... seus becos ...
... eu queria me enraizar por lá ( sem cortes e sem intervalos ) ... sozinha e perfeitamente fértil !!!




....

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Angra dos Reis






























quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Paraty






























domingo, 11 de janeiro de 2015

Campos do Jordão












sábado, 10 de janeiro de 2015

Itatiaia



































































...



sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

FÉRIAS !!!