quinta-feira, 9 de junho de 2016

" Quem puder, compreenda "

... " Não somente Miryam de Mágdala é uma mulher, mas é uma mulher que teria acesso ao "conhecimento". E é nesse sentido, sem dúvida, que ela era, na época de Yeshua, considerada como "pecadora", ela não se conforma com as leis de uma sociedade onde o conhecimento é coisa para homens e na qual as mulheres não têm o direito de estudar os segredos da Torá nem de interrogar os caracteres claros e obscuros de suas letras quadradas. " ...

- O Evangelho de Maria - Jean-Yves Leloup

...

É verdade ... existe em mim um certo fascínio por Maria Madalena ...

Não aquela pecadora que muitos aprenderam a julgar ...
... não aquela difamada por homens que preferiram denegrir sua imagem, a abrir mão de seus conceitos ...

Não ...
... a minha Maria Madalena é aquela trespassada por um olhar puro, que só o verdadeiro Amor pode fazê-lo ...
... aquela que foi fiel até o fim, sem se corromper com o poder mundano ...
... aquela que falava do Verdadeiro Amor, pois ele também fazia parte dela ...

O Verdadeiro Amor que saciava toda sua fome e sede 

O Verdadeiro Amor que a ensinou a trespassar a si mesma ...
... a sua ignorância
... o seu pré julgamento 
... a sua inconstância 
... a sua dor 

Então, por muito tempo eu procurei uma literatura que pudesse satisfazer o meu interior, dentro daquilo que eu realmente acreditava ... e por incrível que pareça fui encontrá-la em um padre ...
( ... ortodoxo ... mas, ainda sim um padre )
E dentro de sua fala, que soa como poesia para mim ... muitas vezes incompreensível para meu entendimento leigo ... mas, mesmo assim sua fala me comove, me orienta de alguma forma, me move na direção daquilo que eu acredito.

Então, toda vez que eu me reporto ... Óh Mãe !!! ... é a Ela que eu reverencio a minha prece trôpega e imperfeita, na certeza de que Ela irá realinhar minhas linhas tortas ...
Maria Madalena !!!


...