quinta-feira, 1 de setembro de 2016



" Sou o vento que te eleva e sussurra no ouvido de tua alma que a Mim há de em breve chegar. 
Esse caminho, ora longo, confuso e tortuoso, é a estrada mais bela que teus pés já tocaram, basta que enxergue com os olhos da alma. 
Essa mudança de cenário vem de dentro de ti. 
Não te apresses em entender o que basta ser.  Aflora-te desde dentro de tuas mais remotas e abissais encruzilhadas. 
No âmago de todas as tuas dúvidas, estou serenamente te esperando com o próxima diretriz. Longa caminhada a sua, peregrino do espírito, aquele que um dia partiu desta morada e num até breve feliz partiu corajosamente rumo ao desafio das ilusões, comprometendo-se bravamente a vencer a amnésia do espírito, e despertar a sua memória divina aonde está o mapa do tesouro esquecido, a sua sagrada missão e o seu retorno ao lar.
Sou o vento que te eleva e sussurra no ouvido de tua alma que a mim há de em breve chegar. 

Meu bravo guerreiro, que um dia desta morada partiu, hoje habitas na lei do livre arbítrio, e de ti deve partir a solene iniciativa de libertar-se de tudo o que o aprisiona. 
Aqui, no lar de tua alma, alimenta-te da liberdade de viver o pleno amor, e quando um dia puderes sentir o que isso significa, e o quanto podes tornar-te mais feliz a medida que fores vivenciando essa nova forma de ser, os caminhos a mim se abrirão ainda mais.
Peregrino amado, tu és o divino amor que vem de dentro de Mim, e por isso conheço toda a história de tua alma, os teus medos seculares e as ciladas que os acompanham. 

Sei há quanto tempo estás aí, e me regozijo quando silencias em oração. 
Sei quem és, e por isso vejo tudo que pode vir a ser e manifestar ainda na matéria, se ouvires este sussurro do vento em teu coração.
Por isso confiei a ti, uma sagrada missão, que está aí, bem dentro de você.
Esteja sereno. 

Atente a volta. 
Silencie dentro. 
Ouça a canção que o universo faz para ti, a canção que te orienta e tudo transforma. 
E jamais esqueça que a liberdade do arbítrio se encontra no amor, como é em cima é embaixo. 
E essa liberdade, amado peregrino, é a chave que abrirá o caminho para o retorno ao teu lar, e o teu lar é a plenitude do teu ser. 
Esse caminho, ora longo, confuso e tortuoso, é a estrada mais bela que teus pés já tocaram, basta que enxergue com os olhos da alma."

(www.facebook.com/mariamadalena)