segunda-feira, 7 de novembro de 2016

O ego e a mente (a razão) são grandes parceiros e juntos combatem a espontaneidade, a intuição e o instinto, deixando um rastro de sofrimento e dor. Façamos da racionalidade uma aliada e não uma inimiga! Luz, amor e uma mente livre e aberta!



... " Lembra da Fiona da animação Shrek? Ela escondia seu lado ogro do mundo, na esperança de que um dia o beijo do amor verdadeiro a libertasse dessa maldição e ela pudesse ser sempre a linda princesa. Então, todos os dias, quando o sol estava se pondo, ela corria de todos para que ninguém visse sua faceta monstruosa, que tanto a envergonhava. E ela vivia esse conflito, quando humana ela tinha uma postura bastante agressiva; quando ogra ela era muito feminina e sensível. Mas, ela achava muito horrível ser aquele monstro e pensava que o mundo a rejeitaria se a visse assim. Tudo o que ela queria era ocultar para sempre esse seu aspecto. Não foi isso o que aconteceu. O beijo do amor verdadeiro fez com que ela mostrasse seu lado mais verdadeiro – e porque não o mais belo – e ficou para sempre na forma de ogro.
Apesar de ser um conto quase de fadas, essa historinha nos lembra que ao sufocar aquilo que definimos como ruim dentro de nós, gastamos tanta energia, tantas noites de sono em auto-repreensões e autopunições por termos sido espontâneos e autênticos, por termos deixado à mostra parte de nosso monstro, que nem cogitamos que podemos estar reprimindo o que temos de melhor! " ...


- Magda Kumara - 

 
( https://taroautoconhecimento.wordpress.com )